sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Blog Corporativo: ter ou não ter

Esse meu artigo também foi publicado no Hôtelier News. Leia AQUI.
========================
Blogs se tornaram parte integrante da cultura online. Praticamente todo mundo lê blogs, combinando com meios de comunicação tradicionais.

Mas nem sempre foi assim. Blogs têm uma história relativamente curta, pois só em meados da década passada eles realmente decolaram.


(imagem: joomlaclube.com.br)
História
O primeiro blog foi Links.net, criado por Justin Hall, estudante de Swarthmore College em 1994. Na época não era nem chamado de blog. Ele o chamava de sua página pessoal.
Somente em  1997 o termo "weblog" foi cunhado por Jorn Barger, da Robot Wisdom.
1998 marca o primeiro exemplo conhecido de um blog atrelado a um site de notícias tradicional, quando o jornalista Jonathan Dube fala sobre o furacão Bonnie para o jornal The Charlotte Observer.
"Weblog" foi encurtado para "blog" em 1999 pelo programador Peter Merholz. Em menos de 5 anos, a Merriam-Webster (Dicionário Online da Enciclopédia Britânica) declara BLOG a palavra do ano.
LiveJournal é a plataforma pioneira dos blogs, mas só em 1999 a plataforma que daria origem ao Blogger foi criada. Essa sim levou os blogs para o estrelato.

Evolução

Em 1999 existiam 23 blogs na internet. Em 2006, já eram 50 milhões e, no final de 2010, 152 milhões.
Blogs políticos e que aprofundavam certos assuntos ou notícias foram os que se tornaram populares mais cedo.
Somente em 2003 nascem as plataformas Wordpress e TypePd. Aliás, o início dos anos 2000 marcaram várias inovações no mundo dos blogs como Technorati (Site de Busca especialista em blogs), Audioblogger (serviço de podcasting), YouTube (vídeos), Adsense (plataforma de publicidade que combina anúncios com conteúdo em blogs). Com essa possibilidade de ganho, começaram a surgir também os blogueiros profissionais.

Não demorou para as empresas desbravarem essa nova forma de comunicação, surgindo então os Blogs corporativos. Alguns (poucos) são excelentes. Outros, não passam de "spams corporativos".

Não tem jeito, as empresas ainda são egocêntricas: EU ganhei um prêmio, o MEU produto é melhor, MINHAS condições são imbatíveis, etc.
Imagine conversar com uma pessoa que só sabe falar o quanto ELA é sensacional. 
Veja um exemplo de como as marcas ainda se comportam no vídeo abaixo (leia as camisetas):
Ninguém mais tem paciência para isso. Que tal começar a se interessar pela opinião do seu consumidor, fazer algo pelos outros, entender como o mercado se sente em relação ao seu hotel, falar sobre o que a empresa realmente acredita? Como diz o escritor Simon Sinek, "só acreditamos naqueles que acreditam no que acreditamos".
Precisamos parar de pensar só no comportamento de COMPRA e começar a entender o comportamento do CONSUMIDOR. Só pra relembrar, esse último é feito de carne e osso, tem sentimentos, muda de ideia, é sucetível a opiniões alheias e ADORA atenção. Parecido com "gente"!

O Futuro dos Blogs

Existem centenas de milhares (senão milhões) de blogs por aí sendo abandonados por seus criadores, devido à falta de interesse (ou a falta de tráfego).
Para que isso não aconteça é preciso saber exatamente o propósito do blog e acompanhar tendências. Conheça algumas:

- Com o advento das redes sociais, os blogs se tornaram apenas uma porção da "persona online" de uma empresa. Se tudo (redes sociais, sites, blogs etc) não estiver conectado, não faz mais sentido.
- Conteúdo multimídia como Vlogs e podcasts têm assumido um papel cada vez maior na blogosfera. Tudo para dar mais credibilidade e transparência à comunicação.
- Serviços como o Quora dão dicas aos blogueiros sobre o que as pessoas realmente querem saber de um tópico.
- Agências especialistas na geração de conteúdo são ótimas opções para empresas iniciantes. Aceite que gerenciar um blog não é fácil, porque escrever é difícil. Nem todo mundo é escritor. Nem todo mundo é blogueiro.
- Os blogs corporativos estão cada vez mais efêmeros. Os mais bem sucedidos estão sendo criados somente para um propósito/projeto específico. 
Um exemplo perfeito dessa tendência foi o blog criado para o projeto Fiat Mio (protótipo FCC-III da Fiat). Juntamente com a Agência Click, a empresa criou um carro-conceito com a colaboração dos internautas. Foram 2,3 milhões de visitantes, 17,6 mil cadastrados de mais de 100 países, mais de 47 mil comentários, 10,6 mil ideias enviadas que geraram mais de 3 mil desenhos dos designers da empresa até chegar ao projeto finalizado que fosse não apenas um carro conceito, mas também um carro criado em parceria com o público, e, com certeza, potenciais consumidores do produto. O protótipo foi lançado no Salão do Automóvel de 2010 e ganhou o último Festival de Cannes. 
Conheça a campanha nesse vídeo com o primeiro episódio (existem muitos outros) da construção do carro:


Ação perfeita para fazer o consumidor se sentir um pouco "dono" da marca, construir junto com a empresa, se sentir parte, etc. Imagina o quanto essas pessoas se sentiram importantes, ouvidas, engajadas, orgulhosas. 

Com base nesse case, deixo aqui uma pergunta: Você consegue se conectar emocionalmente assim com seus hóspedes com o marketing de relacionamento aplicado hoje no seu hotel?
Conheça o blog AQUI do Fiat Mio e inspire-se.

3 Regras básicas para o Blog do seu Hotel
1) Faça perguntas aos seus leitores. Pare de falar sozinho.
Inicie uma discussão assim. Isto pode ser a partir da implementação das ideias que partilhou, ou pedir opinião a partir da experiência deles. 
2) Participe das discussões. Transforme seu blog em um fórum.
Agradeça as pessoas que deixam comentários pela primeira vez, responda perguntas, não deixe críticas sem resposta,  enfim, desenvolva uma conversa. Isso se chama diálogo.

3) Crie opções de compartilhamento
Se você está postando coisas interessantes, as pessoas vão querer guardar e compartilhar. Então torne isso fácil para eles.

Por fim, a grande pergunta é: Vale a pena seu hotel ter um blog? 

A resposta é depende. Se você realmente tem um propósito, entende o significado de interação online, tem tempo e energia para criar um conteúdo útil e original (ou budget para contratar uma agência competente), e depois ainda promover esse conteúdo para leitores potenciais, vá em frente. Há tantas outras coisas competindo por atenção do leitor lá fora que está cada vez mais difícil se destacar para ser notado.

A famosa construção de uma base de fãs leais e leitores engajados é um processo lento. E esteja preparado para altos e baixos.

(imagem: suri-emo.co.jp)

Essência dos Blogs

Engajamento, envolver seus clientes com sua marca e facilitar a comunicação entre vocês são premissas básicas. Entretanto, 99% dos hotéis ainda dizem que seus blogs servem para aumentar vendas.

Por favor, que sua resposta seja pelo menos para criar conteúdo relevante e melhorar o ranking da homepage do seu hotel nos sites de busca.

Em resumo, promover a comunicação com e entre seus leitores desenvolverá clientes mais leais ao seu hotel. Estamos falando da construção de "clientes apaixonados", o ativo de valor inestimável que todo hotel deve ter. 

Aliás, como anda a paixão dos hóspedes pelo seu hotel?
Postar um comentário