terça-feira, 10 de abril de 2012

Storytelling, a arte de contar histórias

Esse meu artigo também foi publicado no Hôtelier News. Leia AQUI.
=============== 


Você conhece algum outro profissional que tenha tantas boas histórias para contar quanto os hoteleiros?
Mas se é assim, por que a maioria dos hoteleiros, mesmo com o advento das mídias sociais, preferem contar histórias maçantes, superficiais e que não vendem seus hotéis?
A explicação é simples: a hotelaria ainda não conhece ou não sabe como aplicar a técnica de Storytelling.


(imagem: cleareducacao.com.br)
Nunca ouviu falar? Então começe sua pesquisa HOJE!
E não ache que é um processo a ser aplicado somente para marcas de luxo. Elas simplesmente foram as primeiras a aplicarem a técnica, pois suas conexões emocionais com o cliente são vitais. Aliás, quando esses laços são genuínos, geram confiança, principal sentimento da lealdade.
Portanto, em um mundo pautado pelo excesso de canais e informações, o storytelling entra como um elemento que pode ajudar a disseminar uma ideia, construir uma marca ou alavancar vendas com mais eficiência, conquistando o público pela emoção. E isso vale para qualquer negócio.
Veja o sensacional vídeo do Ritz Carlton (em inglês), totalmente focado nas emoções e com uma frase final arrebatadora:

Entenda agora porque essa é a nova sensação da comunicação mundial e porque seu hotel não pode ficar de fora.
Vamos começar pensando em suas estratégias de marketing. Se pensarmos bem, marketing nada mais é do que contar a história sobre a experiência que sua marca pode proporcionar, certo?!
Para tanto, não podemos esquecer a verdade absoluta: para contar é preciso ter o que contar.
Sim, estamos falando de conteúdo, ele continua sendo essencial, mas o jeito como o comunicamos tem que mudar. O storytelling chegou como a melhor maneira de organizar informações, transmitir emoções e mobilizar as pessoas.
Contar histórias é um método de comunicação eficaz porque elas criam gatilhos que transportam as pessoas para a visão compartilhada de uma ideia mais rápido do que qualquer outra forma de comunicação.
Mas nem adianta pensar em iniciar esse processo sem definir os três valores fundamentais do seu hotel. Exemplos:
a) Hotel corporativo em uma grande cidade - urbano, tecnologia e design;

b) Resort - natureza, tranquilidade, conforto;

c) Hotel econômico ? conveniência, localização privilegiada.
Depois disso defina seu público-alvo, pois você precisará ter muita empatia, criar a melhor experiência para ele, conectá-lo com sensações positivas e finalmente fazer com que ele guarde o hotel em sua mente como um momento memorável. Tudo isso criará as condições perfeitas para contarmos grandes histórias. Lembre-se que histórias criam novas atitudes e necessidades dos consumidores.
Criando sua história:

1) Crie uma história que seja baseada em uma questão importante, universal. O ideal são fatos que marcaram nossas vidas, algum momento especial, no qual todos se identificam, como as crianças por exemplo.

2) Importante que tenha uma estrutura bem definida (começo, meio e fim) e que seja coerente. O personagem que vai liderar a história é vital, pois o cliente precisa se idetificar com ele. Sim, a narrativa deve ser feita em primeira pessoa. Se optar por um terceiro, que esse pareça conhecer o protagonista.
3) Vital que a história seja fácil de lembrar, para que possamos compartilhar e refletir a identidade, o conceito fundamental, o diferencial da marca.
Por fim, para ilustrar tudo o que falamos sobre storytelling, veja abaixo o meu vídeo preferido na hotelaria. A Shangrila Hotels realmente entendeu o storytelling e aplicou-o de maneira exemplar, tocando emocionalmente o expectador em vários níveis. A cena final é a pura essência da hospitalidade, da generosidade e do humanismo.
Slogan da Shangrila Hotels: "Abraçar um estranho como um dos nossos. Essa é a nossa natureza!"
Como não se apaixonar pelo storytelling?
Incríveis metáforas visuais e verbais que passam toda a essência da marca rapidamente. No comercial acima, o medo inerente da vulnerabilidade do viajante ficou claro, assim como o aconchego e segurança que a Shangrila Hotels oferece, não importando de onde você vem ou para aonde está indo.
Pesquise mais sobre o assunto, contrate agências de publicidade e digitais que entendam (muito) do tema e conecte-se (de verdade e pela primeira vez) com seus clientes.
Depois, para testar suas habilidades no assunto, faça o teste clássico do elevador. Se você conseguir passar a essência do seu negócio para alguém nesses poucos minutos, parabéns, você se tornou um verdadeiro storythinker.
Lembre-se: marcas não contam nada, elas são etéreas. Quem conta histórias é você!
Estude, inspire-se e boas histórias!
=========================
Se você gostou desse artigo, com certeza se interessará por alguns outros:
Postar um comentário