sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O Futuro é Móvel

Esse meu artigo também foi pubilcado no Hôtelier News. Clique AQUI.
=============================

Será que o instituto Bell imaginou qual seria o futuro da sua invenção lá em 1947?
No Brasil, só pudemos começar a entender a revolução da telefonia móvel a partir de 1990, quando a Telerj (Rio de Janeiro) lançou o primeiro celular no País.
Hoje em dia, a realidade mudou e a frase de Henry Hartevelt, analista da indústria de viagens da Forrester Research, resume o momento atual: "Se você ainda insiste em obrigar seus clientes a entrarem em sua homepage, você está desatualizado, fora de sintonia com o que seu cliente está pensando ou como ele vive sua vida".



Caso você ainda duvide da força dos smartphones, seguem alguns dados:
- O Brasil é sexto maior mercado do mundo em telefonia celular atualmente. (fonte: União Internacional das Telecomunicações)
- Só no segundo trimestre de 2010, serviços de mensagens, entretenimento, acesso à internet e publicidade móvel renderam  R$ 2,8 bilhões.
- 10% dos brasileiros que possuem um celular têm um smartphone. E, entre esses, a classe "A" representa 59% dos consumidores. (fonte: Nielsen)
Veja gráfico abaixo: 

(imagem: nielsen report) 

- Até o fim de 2010, o país contará com 29 milhões de usuários de banda larga, sendo 15 milhões de 3G (Terceira Geração) e 14 milhões das redes fixas. Até 2015, um em cada quatro assinantes de telefonia móvel terá um smartphone. Como resultado do crescimento da telefonia móvel, a tendência é que o uso do SMS (Serviço de Mensagens Curtas) diminua no Brasil. As pessoas vão preferir internet móvel para se comunicar via redes sociais. (fonte: 3G Americas).

- Até 2015, a banda larga (transmissão de dados a partir de uma conexão mais rápida que a convencional) será utilizada por 40% da população.
- Telefonia móvel no Brasil é a 2ª mais cara do mundo. (fonte: Bernstein Research)

- Em 2009, o e-commerce (comércio online) por telefonia móvel atingiu 100 milhões de transações, mas ainda representa somente 5% do volume geral do país. (fonte: Sistema de Pagamentos de Varejo do Brasil)

- A telefonia móvel 4G (Quarta Geração) deve chegar ao Brasil antes da Copa de 2014. (fonte: Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações)

O acesso da população brasileira à telefonia móvel saltou 116,94% em quatro anos, de 366 acessos a cada mil habitantes em 2004 para 794 em 2008, mas ainda com muita desigualdade no acesso regional. Enquanto o Sudeste tem 31,5% de domicílios conectados, a região Norte conta com 10,6%. (fonte: Indicadores de Desenvolvimento Sustentável 2010 - IDS 2010, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE)
Em junho desse ano, a IAB Brasil - Interactive Advertising Bureau, lançou um estudo interessante sobre a telefonia móvel no país:
- Hoje existem 176,8 milhões de celulares no país, sendo que 82,5% são pré-pagos.
- Entre os principais tipos de conteúdo acessados por meio de dispositivos móveis, seja celular, PDA (Personal Digital Assistant) ou smartphone, as redes sociais dominam com 21% (veja gráfico abaixo):


A pesquisa conclui que a expansão da banda larga na telefonia móvel é resultado da ampliação da cobertura em redes 3G. Até março deste ano, a cobertura já superava o compromisso de 2012 estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel): 64,9% da população e 13,1% dos municípios brasileiros com cobertura 3G.

Mas ainda existem algumas barreiras para essa expansão no país:

1. Alto custo dos pacotes 3G
2. Muitos usuários que usam pré-pagos
3. Altos impostos
4. Demora na decisão de alguns órgãos reguladores em relação à disponibilidade e alocação de faixas de banda para comunicação sem fio.

Mesmo assim, é uma questão de (pouco) tempo. Certeza é que o mobile chegou para ficar e não dá mais para ignorar sua força.
Prova disso é o Facebook que, secretamente, está desenvolvendo um celular. Convencido agora?

Marketing

A grande diferença da telefonia móvel como canal de comunicação é sua interatividade e personalização, além de não depender da localização do cliente. Com alto nível de leitura, essa comunicação não é invasiva, o custo é acessível e aplicável a todos os setores de atividade.

Agora, seus (potenciais) clientes podem estar em contato com sua marca a qualquer momento, em qualquer lugar. Além disso, através de sistemas LBS (Location Based Services), é possível enviar uma mensagem ao usuário sabendo sua localização (com margem de erro de 3 metros).

Como estratégia de marketing, repense seu plano, use o bom senso, crie conteúdo e serviços relevantes para seus clientes e faça a diferença na mente do consumidor. Ao contrário, será somente mais uma propaganda que vai para o lixo.

Para começar, pense no mobile marketing como algo separado da gestão da sua homepage. O mundo wireless requer simplificação e site adequado às telas menores. Também não esqueça de deixar seu conteúdo mais objetivo, de acordo com as limitações funcionais e de navegação dos smartphones .

Hotelaria Várias tecnologias estão sendo testadas todos os dias. Abaixo seguem algumas que vem sendo implantadas por hotéis ao redor do mundo:

1) Voice Enable
 
Recurso desenvolvido pela Langham Hotels International e chamado Langham Touch (para iPhone). Ele permite aos usuários verem e ouvirem frases no seu idioma e ainda dá direções para o hotel a partir de praticamente qualquer ponto da cidade, bem como guias de turismo e serviço de despertador.


2) Chaves de quarto de hotel
A Rede Holiday Inn testou o uso do smartphone para deixar os hóspedes bloquearem e desbloquearem seus quartos. A ideia veio de busca para simplificar a experiência do hóspede, diminuir a espera no check in e eliminar a responsabilidade da perda dos cartões (chaves).


3) Canal de Reservas
Cada vez mais veremos redes hoteleiras investindo em aplicativos para smartphones, como é o caso da Accor, que lançou o seu em 2009.



4) Realidade Aumentada
Melhor do que explicar, entenda a incrível realidade aumentada através de vídeos:
- Turismo de Lisboa - Veja o novo guia turístico da cidade (Português de Portugal - 2:20 minutos)
- Imobiliária de Portugal - Imagine que, ao invés de casas, podem ser hotéis (Somente leitura - 1:36 minuto)
- Hotels.com - Conheça várias cidades sem sair de casa (in English - 1:19 minuto)
- GoWeb3D - Uma demonstração detalhada de como funciona a AR (in English - 6 minutos) - Muito didático!
- Na maioria deles, o Layar é a sensação da Augmented Reality. Foi o primeiro browser de AR para mobile do mundo. 
O engajamento em tempo real na descoberta do que o destino tem para oferecer ainda vai mudar a maneira como viajamos. Nossa interação e decisões de compra serão muito mais imediatas e totalmente interativas.

 
Assim como outras indústrias, a hotelaria e o turismo em geral estão sendo afetados pelos telefones inteligentes. Inúmeros aplicativos já desempenham funções básicas como comentários de hóspedes, filtro de hotéis por preço e localização, procuram por disponibilidade em tempo real e ainda efetuam sua reserva direto do celular. 


Entretanto, muitos desses aplicativos ainda pertencem às OTAs (Online travel agencies), que vêm tomando espaço no mercado em função dos altos investimentos em tecnologia e marketing digital, fazendo disso seu diferencial competitivo. A Orbitz, por exemplo, já tem seu aplicativo desde 2006, antes mesmo do lançamento do iPhone em 2007. Além disso, já divulgou que lançará uma "estratégia global móvel" em breve.


Conhecer detalhes do comportamento do consumidor mobile pode fazer a diferença nesse negócio. De acordo com a Priceline.com, os viajantes que compram através de seus smartphones:

- 82% fazem suas reservas um dia antes do check in (em comparação aos 42% dos clientes "não móveis")
- 79% reservam somente uma noite (em comparação aos 62% dos clientes "não móveis" )
- 82% optam por hotéis de categoria três a cinco estrelas (em comparação aos 75% dos clientes "não móveis")

Essa mudança de hábito no consumo já colocou muitas agências de viagens de "tijolos e argamassa" para fora do mercado nos últimos anos.
Daqui para frente, os hotéis não podem mais ignorar a força da telefonia móvel como gerador de receita e fortalecimento da sua marca. Já passou do tempo da hotelaria acordar para a importância da tecnologia, o mundo digital e o mobile.
Para aqueles que ainda resistem a essa nova onda móvel, por desconhecimento, por acharem-na complexa ou por custo, aos poucos, terão que dar o braço a torcer.
Afinal, o FUTURO É MÓVEL, você querendo ou não.

Obs1.: Alguns aplicativos de viagens que eu recomendo: TripAdvisor, Brasil Mobile, Small Hotels of the World, KAYAK, Voos Mobile (horários e status de vôos nos principais aeroportos do Brasil) e GOL Mobile (faz algum tempo que simplesmente aproximo a tela do meu iPhone no totem da Gol no aeroporto e o cartão de embarque já é impresso automaticamente).  

Obs2.: Nos próximos dias estarei divulgando estudos sobre o assunto através  meu TWITTER



==============
Se você gostou desse post, talvez se interesse por outros abaixo:
Postar um comentário