segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Gabriela Otto é destaque na One Health Magazine

Fiquei muito feliz com o convite da One Health Mag para fazer o perfil do mês de Setembro/2013.
Um prazer fazer parte dessa sessão da revista, que já contou com profissionais como Gustavo Borges, Washington Olivetto, João Paulo Diniz e tantos outros.


Há três anos, Gabriela Otto trocou a carreira em grandes companhias pela sua própria empresa. A opção por qualidade de vida abriu mais espaço para a família e um de seus hobbies preferidos: montar grandes quebra-cabeças
Quando a empresária gaúcha Gabriela Otto, de 41 anos, fica diante de um novo quebra-cabeça, entram em cena diversas habilidades que a ajudam a unir cerca de 5 mil pequenas peças para formar a imagem de uma bela paisagem: organização, estratégia, senso de prioridade, atenção e paciência. As mesmas aptidões foram bastante úteis quando ela decidiu em 2010 rearranjar sua vida, abandonando a bem-sucedida carreira como executiva em grandes companhias do setor de turismo e hotelaria para abrir sua própria empresa, a GO Associados, consultoria de aconselhamento estratégico para clientes de diversos portes. A mudança exigiu – e continua exigindo – muita dedicação, mas com organização e estratégia a empresária afirma que hoje alcançou uma vida de qualidade em muitos aspectos. “Trabalho muito, mas hoje sou dona do meu tempo. Posso buscar minha filha de quatro anos no colégio no final da tarde, pois consigo adequar minha rotina para não passar horas presa no trânsito. Embora não trabalhe mais dezoito horas por dia, como já cheguei a fazer, considero que hoje sou mais produtiva. Sinto-me mais útil para todos. Minha contribuição para meus clientes, portanto, é maior”, observa ela.
“Trabalho muito, mas hoje sou dona do meu tempo. posso buscar minha filha de quatro anos no colégio no final da tarde, pois consigo adequar minha rotina para não passar horas presa no trânsito”
Formada em Comunicação Social pela PUC do Rio Grande do Sul, com pós-graduação em marketing pela Escola Superior de Marketing, e dona de um diploma de MBA Executivo pela FAAP de São Paulo, Gabriela soma mais de 20 anos de experiência profissional nas áreas de marketing, capacitação de pessoas, vendas e eventos. Em seu currículo estão passagens por empresas de porte na indústria de hotelaria, tais como Caesar Park, InterContinental, Sofitel Luxury Hotels e Worldhotels. Nessas últimas duas empresas, foi responsável pela divisão América Latina. Hoje, há apenas três anos comandando sua própria empresa, já tem uma coleção de clientes invejável, entre eles Blue Tree Hotels, Caesar Park & Caesar Business, Unique Garden Hotel & SPA e Rede Plaza de Hotéis.
Por conta do trabalho nas áreas de turismo e hotelaria, Gabriela conta que ainda viaja quase tanto como quando era executiva em empresas semelhantes às que atende hoje em dia. “Mas até nisso tenho mais independência. Consigo me organizar para escolher as datas de forma a não prejudicar minha vida pessoal e a convivência com minha família”, explica. “Além disso, antes de ter minha própria empresa, fazia mais viagens ao exterior, mais longas. Hoje, são mais curtas e geralmente dentro do Brasil.” A empresária diz que, sempre que pode, inclui a família nessas jornadas, de forma a aproveitar melhor o tempo com o marido, Luís Guilherme – que também trocou a carreira de executivo pela de empresário – e com a filha pequena. “Quando isso acontece, emendo o trabalho com o final de semana, de maneira que possamos ter várias férias picadas durante o ano”, diz.

Caderno de sonhos
Quando era mais jovem, Gabriela conta que só pensava em uma coisa: surfe. “Só via revistas referentes a esse esporte, e todas as viagens que eu sonhava em fazer eram para destinos ligados a ele. Cheguei a anotar em uma agenda os lugares para onde queria ir. Anos mais tarde, encontrei essa agenda e percebi com prazer que havia visitado todos os lugares anotados”, revela. Entre esses destinos estavam as ilhas de Fernando de Noronha, Cozumel, no México, diversas praias na Austrália – onde morou – e Bali. “Curiosamente, não conheço até hoje – mas quero muito conhecer – aquele que é considerado a Meca do surfe, o Havaí. Ele não estava na minha agenda porque é um lugar óbvio do surfe, e eu queria conhecer justamente os lugares mais remotos, com as melhores ondas e não necessariamente aqueles aonde as pessoas vão para ser vistas”. Gabriela, que também chegou a se dedicar ao handebol, diz que hoje, com a maternidade, o tempo para esportes diminuiu, mas ela ainda encontra brechas para fazer ioga e caminhar na esteira.
 Sua maior paixão, os quebra-cabeças, conquistaram a caçula da casa. Quando Gabriela não está se dedicando aos seus preferidos, formados por milhares de peças, junta-se à filha para montar versões mais simples. “Acho um hobby excelente. Quando vemos alguém montando, dá a impressão de que a pessoa está ali só olhando, mas há muita coisa acontecendo dentro de sua cabeça. Do ponto de vista neurológico, deve ser um processo incrível”, comenta ela, que também se diz viciada em palavras cruzadas. “Faz muito bem para a mente. Por conta desses hábitos, acho que serei uma velhinha bem esperta!”, brinca.
Para ler a matéria original AQUI.
Postar um comentário