quinta-feira, 11 de março de 2010

O Melhor da Riviera Francesa

Esse meu artigo foi publicado no site Gestao do Luxo. Leia AQUI (Mercado / Estilo de Vida)
================================

Você reduz a velocidade do carro em uma das muitas curvas da estrada. Lá do alto, dá para ver o azul profundo do mar em contraste com os Alpes.

Não há mais dúvidas, a viagem pela Côte D´Azur, ou Riviera Francesa, como é conhecida, já começou.



Situada no sudeste da França, às margens do Mediterrâneo, a região oferece 110 quilômetros de elegantes hotéis, incontáveis atividades temáticas, natureza abundante, alta gastronomia, muita cultura e uma atmosfera de luxo pairando no ar.

De Saint-Tropez à fronteira da Itália, inúmeras pequenas cidades e vilas compõem o charme único da região, reconhecido mundialmente.

Com temperaturas amenas quase o ano todo, a Côte D´Azur tomou proporções de “paraíso” quando, no século XIX, a alta sociedade européia a definiu como um lugar “iluminado”, destinado à felicidade.

Hoje, com mais de 9 milhões de turistas por ano e 41% dos trabalhadores ligados a alguma atividade turística, a região cresce anualmente e já contabiliza uma média de 5 bilhões de euros por ano provenientes do turismo.



Para aproveitar o melhor da região, seguem algumas dicas:

Claro que é possível encontrar excelentes hotéis das maiores redes do mundo, mas o ar intimista do local pede um ambiente realmente exclusivo e muito bem localizado, como o Hotel “Cap Estel”, feito sob medida para seus privilegiados hóspedes. Com uma praia privativa e prédio histórico, construído por um príncipe russo no século XIX entre Nice e Mônaco, o “Cap Estel” virou um hotel de luxo nos anos 50. Após três anos de renovações, o apelo histórico e cultural do local ganhou toda a arte da modernidade, sem nunca perder sua elegância.




As sacadas, com uma vista esplendorosa do Mediterrâneo, complementam lindamente as suítes decoradas, individualmente, com estilo e design únicos.Já bem instalados, a viagem sensorial pela região deve prosseguir. Nada melhor do que apostar na gastronomia local.




Comer bem é uma arte e, levando em consideração que a viagem é pela França, torna-se quase uma obrigação.



Dentre os inúmeros restaurantes condecorados pelo Guia Michelin na Côte D´ Azur, o único com 3 estrelas (mais alta classificação), é o “Louis XV”, de Alain Ducasse, localizado em Mônaco. Com somente 50 lugares e uma decoração de altíssimo luxo, o chef Franck Cerutti oferece uma “sinfonia de sabores”, que variam de acordo com estação. Seus afortunados freqüentadores só não podem esquecer o paletó e da gravata para entrar.




De acordo com o Top Chef Francês Roland Villard, responsável pelo cardápio do premiado restaurante Le Pré Catelan, do Hotel Sofitel Rio de Janeiro, as especialidades do sul da França são os peixes, azeites, alho e tomate, ao contrário dos cremes e molhos do interior do país.



O prato imperdível seria o típico “Risotto Primavera com Filé de Peixe Grelhado”. Como sobremesa, a tradicional Torta de Limão, originária dos famosos limões da região de Nice.



Aliás, se a culinária francesa lhe parece irresistível, um curso rápido na “Les Petits Farcis”, em Nice, pode se tornar a sensação da viagem. Após o curso de preparação de um almoço completo, com quatro pratos, degustação de azeites e caminhada pela “Old Town” estão disponíveis. É possível terminar o passeio às 18 horas, com um sorvete do legendário “Fenocchio”.



Para completar, vamos aos vinhos, aproveitando para passear pelas três mais lindas praias e exclusivas vinícolas da região. Quem dá as dicas é o especialista Oliver Bourse, da Vinci Vinhos:



Château Bellet - Localizada no coração da Riviera, nas alturas de Nice. Uma vinícola pequena, mas com uma grande reputação. O vinho imperdível é o Bellet Baron G 2005, branco, à base de uva rolle (uva típica dessa região) e o tinto Bellet Baron G 2004, à base de Branquet e Folle noire (duas uvas também típicas da região).



Domaine a la Courtade – Vinícola única e raríssima, pois fica na maravilhosa ilha de Porquerolles. Um paraíso perto de Bandol e Toulon. Uva típica da região Mourvèdre (tinto). Vale a viagem!



Domaine Tempier – A vinícola de Bandol. Um “must”! Com a uva típica de Bandol e Mourvèdre, seu grande vinho se chama La Tourtine 2005.



Boas razões para estender um pouco mais a viagem não faltam:



Se você procura cultura, a “Fondation Marguerite et Aimé Maeght” é imperdível.



Seu jardim, criado por Giacometti, o Labirinto de Miró com esculturas e cerâmicas e o mosaico de Chagall são obras de arte que não nos deixam impassíveis.



Outras paradas indispensáveis são o “Musée Picasso”, nas Antibes, e o “Musée Matisse”, em Nice, a cidade mais colorida da França. Aliás, quando em Antibes, aproveite e visite o “Jardin Thuret”. Inaugurado em 1860, o local proporciona uma oportunidade única para apreciar plantas exóticas e jardins maravilhosos.



Em Mandelieu-La Napoule, a sugestão é o imperdível “Chatêau de La Napoule”, uma mansão do Século XVI, que hoje abriga exposições de arte, jardins de tirar o fôlego de qualquer um e eventos temáticos. As opções são muitas. Bem-vindos à terra dos óculos escuros, dos conversíveis, das palmeiras. Das glamorosas Saint-Tropez e Cannes à pitoresca Antibes e a sofisticada Nice. A “experiência” de viver intensamente a Riviera Francesa, com certeza, será inesquecível.



BON VOYAGE!



Maiores informações:  Guia de Turismo Côte D´Azur (French Riviera)
Postar um comentário