domingo, 24 de agosto de 2008

Crise Existencial das Embalagens

Outra reportagem muito interessante da Folha de SP deste domingo (24/08/08).
81% das decisões de compra são tomadas em frente às prateleiras. A guerra visual das gôndolas é o momento decisivo para o sucesso dos produtos. 90% do que está à vendas não é anunciado em mídia. A embalagem é, na maioria das vezes, a única forma de comunicação entre marca e consumidor.

"Um supermercado em cerca de 40 mil itens. O produto tem um segundo para captar a atenção das pessoas e a embalagem tem que expressar o que ele tem de único", diz Paulo Vischi, diretor da empresa de branding Paprika.

Na verdade está faltando diferenciação (e muita). Veja o exemplo das embalagens de suco: todas têm uma foto da fruta cortada no meio.




Paulo vai mais além: "Cada marca deveria tratar suas embalagens como estratégia, buscando um conceito só seu, em vez de seguir códigos pré estabelecidos da concorrência. O design deve ser a expressão da essência da marca e ser perceptível e relevante às necessidades e desejos das pessoas, não da categoria."

Caixas com conceito podem ser contadas nos dedos como:
Linha Frutífera da Natura, que aposta na embalagem "calma".


Ou o azeite Verdenso que destacou sua produção artesanal.
Exemplos de inovação:


- Margarina Becel - Tampa em forma de onda e transparente



- Leite Moça ganhou lata acinturada em 2006.


- "Cara do passado" está vendendo bem para consumidores mais velhos, pois estes tendem a ver o conjunto primeiro. Ao contrário das crianças que percebem cada elemento separadamente. Não é à toa que os cereais destinados ao público infantil devem abusar das imagens de super-heróis, misturadas aos lembretes de brindes e promoções.

Mas definitivamente o grande desafio ainda é a RECICLAGEM. No Brasil existem poucos produtos com refil e a Natura investe nesta área desde 1983. A Avon, aos poucos, está seguindo a mesma linha.


Nos EUA, um bom exemplo são as garrafas de água vitaminada Y Water para crianças, vendidas nos U.S. viram brinquedo quando estão vazias.


Para saber mais sobre o assunto, consulte a
ABRE (Assoc.Bras.de Embalagens) e o Guia da Embalagem! E próxima vez no supermercado, começe a prestar mais atenção...é bem interessante!
Postar um comentário