quinta-feira, 7 de agosto de 2008

EUA - Consumo x Crise Econômica

Vi esta matéria no site do MBA de Luxo da FAAP, escrita por Patrícia Gaspar e achei muito interessante.
As fontes de onde ela pega as informações são ótimas como pesquisa (todos estão com links abaixo).


A crise da economia norte americana faz os ricos gastarem menos e os riquíssimos gastarem cada vez mais. A crise norte americana está afetando os hábitos de consumo da maior demanda do planeta. Segundo informações publicadas no WWD, a camada que mais cortou as despesas com o consumo é constituída de pessoas com menos de US$ 10 milhões de patrimônio familiar. Por outro lado, cerca de 530 mil residências que possuem um patrimônio de mais de US$ 10 milhões deverão manter ou até aumentar as despesas com produtos e serviços de luxo. 

“Os mais afetados pela crise são os consumidores jovens entre 20 e 30 anos, que moram em lugares como Manhattan e Los Angeles, e que possuem um poder aquisitivo mais baixo - entre US$ 200 mil e US$ 500 mil anuais”, disse Milton Pedraza, chefe executivo do Luxury Institute. Eles são os chamados “milionários de um dígito”, pessoas que possuem um patrimônio familiar inferior a US$ 10 milhões. Segundo Pedraza, “eles provavelmente estão deixando de comprar relógios e jóias, e estão gastando em restaurantes, entretenimento e aluguel”.
São consumidores que ainda estão comprando na Tiffany. No entanto, antes eles gastavam US$ 3 mil e hoje gastam cerca de US$ 1 mil por peça”, diz Douglas Gollan, chefe editor da Elite Traveler's. De acordo com a Elite Traveler/Prince, apenas 13,6% dos milionários de um dígito pretendem gastar mais com produtos e serviços premium.

Muitos especialistas temem que esse cenário se estenda por mais tempo que o imaginado. “A maioria da população acha que o país está seguindo na direção errada”, disse Pamela Danziger, presidente de Unity Marketing. “Estão questionando o governo e o dólar continua caindo. É uma época difícil.”

Por outro lado, o setor do luxo pode se beneficiar do aumento dos gastos dos consumidores classificados como “super ricos”, aqueles que possuem um patrimônio de pelo menos US$ 30 milhões. De acordo com Elite Traveler/Prince and Associates 2008 Luxury Spending Survey, 80% das pessoas que fazem parte desse segmento pretendem aumentar os seus gastos com produtos de luxo. Antes de pensarem como será a vida daqui a cinco anos e ficarem deprimidas, essas pessoas mergulham no "carpe diem" e gastam ainda mais.
Postar um comentário