sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Universitários, escutem o Bill Gates!

Bill Gates foi convidado por uma escola secundária dos U.S. para uma palestra.
Chegou de helicóptero, tirou o papel do bolso onde havia escrito onze itens. Leu tudo em menos de 5 minutos, foi aplaudido por mais de 10 minutos sem parar, agradeceu e foi embora em seu helicóptero.

Obs.: Eu, como professora universitária, gostaria de reforçar tudo isso aos meus alunos...TODOS os dias! Tomei a liberdade de colocar em "itálico" as minhas observações.
Segue seu discurso:


1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.
Quem está acostumado a ter tudo muito fácil, pode ter muito mais dificuldade de relacionamento, para ouvir um feedback, etc. Já ouvi pessoas com menos de 1 ano de trabalho chateados ou desmotivados por não ganharem uma promoção.

2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.
Idealizar uma profissão não tem nada de mal, mas achar que o mundo gira a sua volta realmente é um pouquinho demais. Nem sempre você será reconhecido. Nem sempre ouvirá elogios e, muito provavelmente, se sentirá menosprezado em alguns momentos. Menos drama...acredite em seu potencial e vá em frente!

3. Você não ganhará R$20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
Ouço muitos alunos dizendo que seu ideal de vida é "ganhar dinheiro". Com o tempo vão aprender que isso é "consequência" e não a "causa" pela qual devemos acordar todos os dias e ir para o trabalho.

4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.

Acho que essa eu vou enquadrar e colocar bem grande na entrada da sala de aula.

5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.

Reveja seus conceitos e veja se não está se super valorizando...Boa auto-estima, mas com o "pé no chão", por favor.
Acho engraçado algumas pessoas que voltam de viagens do exterior enchendo a boca para dizer que trabalharam como "waitress", "hostess", "dish washer"...bem, quando eu tive essa experiência, há muitos anos, fui garçonete mesmo. E posso dizer que essa fase ajudou muito para aprender sobre postura e comportamento profissional, entender o cliente, excelência em serviços e, principalmente, o imenso respeito por todos os profissionais de operação de um hotel (minha área de atuação). Acreditem, isso fez a diferença!

6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.

Essa "desculpinha" é velha e não cola mais. Assumir responsabilidades e seus erros é o mínimo esperado por um profissional (talvez possa dizer, por um adulto).

7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto.

Outra para o "quadro"...

8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido… RUA!!! Faça certo da primeira vez!

E ainda existem milhares de alunos que simplesmente não aceitam um nota baixa ou reprovação. Gostaria de saber como vão lidar com uma demissão. Depressão e muito dinheiro gasto em terapia...desperdício!!

9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.

Inacreditável, mas já tive pretendentes a estagiários que, mesmo com horário marcado, não compareceram à entrevista por estarem na praia ou por ser muito cedo pela manhã. O auge foi quando um desses ligou dois meses depois perguntando se era possível remarcar...huuummmm, deixa eu pensar...NÃO!!!

10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
Boa!!!! Óculos escuros e sono "incontrolável" na aula do dia seguinte ou no trabalho não é nada profissional.

11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles.
Sempre falo sobre a importância do "networking" nas minhas aulas. Pena que muitos ainda não sabem o quanto os amigos da faculdade poderão abrir (ou fechar) grandes portas na vida profissional. Fazer o quê? É esperar para ver...

Pode parecer meio duro, mas acreditem, é a pura realidade. Com boa vontade e pés no chão, é possível construir uma bela carreira profissional. GOOD LUCK!!!!
Postar um comentário